quinta-feira, 29 de abril de 2010

Intensamente


Para refletir:
"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance e viva intensamente antes que a cortina se feche." (Arnaldo Jabor)

Não perca tempo! Vamos viver! Vamos ser feliz! Mas deixa eu te contar um segredo: A verdadeira felicidade está na entrega total de nossa vida a Deus! Não fique ensaiando, não há tempo para ensaios! Jesus pode voltar a qualquer momento! Você não quer estar ensaiando para a vida nesse momento...ou quer? Você precisa viver e não ensaiar!Não fique esperando a hora certa, ou você estar pronto para se entregar a Deus, a hora certa é agora! Amanhã pode ser muito tarde! Deus te quer hoje! Já! Agora!
O Espírito Santo grita, você que não o escuta!
Amigo (a): Ore, ore muito, mas não ore para que Deus possa ouvir suas orações... Ore para que você possa ouvir a voz de dEle! Ele está falando com você, tenho certeza!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Minha vida: Testemunho Parte IV


E mais uma vez bati em todas as portas que vi procurando emprego. Esse namorado dessa vez também me fazia de gato e sapato, pois eu ligava e ele não me atendia, mandava mensagens que não eram respondidas.
Final de 2008 eu consegui emprego de novo. E nesse final de ano decidi que levaria o dito namorado para meu pai conhecer. Mas fiz isso só para provocar a ira de meu pai, que aceitou, mas não gostou nem um pouco da idéia. Os planos de meu pai para mim eram outros, estudar etc.
Trabalhei um mês e meio e ganhei a conta, pois a namorada do meu chefe queria voltar a trabalhar no cargo que eu ocupava.
Comecei a ir a igreja de novo, mas eu implicava com o pastor (Ta amarrado esse diabo). Sofri muito nessa época, desempregada, sem dinheiro, com contas a pagar, morando de aluguel, sem dinheiro para ir para a casa de meus pais buscar o mínimo de comida que fosse. Mais uma vez eu era escrava do diabo. Apesar de todos os problemas que eu tinha o que mais me afetava era a minha vida sentimental, pois o meu namorado ficava dizendo que eu não o merecia, que ele não era a pessoa certa pra mim e tal; levava meses que não vinha me ver e não me respondia nem por msn.
Encontrei emprego de novo. Fiquei empolgada, trabalhava como auxiliar de estoque e em dois dias passei para auxiliar no financeiro. Mas o inferno começou de novo. Nós éramos em cinco mulheres no financeiro fora as de outros setores. Ninguém queria me ensinar e a menina que eu auxiliava vivia estressada, dando coices nas paredes. A chefe do financeiro era o capeta em pessoa. Eu chorava e odiava ir trabalhar. Fiz um voto com Deus, estava no fundo do poço não tinha mais nada a perder mesmo, a única coisa que eu poderia fazer era me entregar para Ele e buscar uma benção para subir do fundo do poço que mais uma vez eu estava.
E Deus me abençoou, usou a minha GRANDE amiga Patrícia (pessoa que eu tenho certeza que verei servindo ao senhor meu Deus de todo o coração e eu determino isso em nome de Jesus!) me arrumou emprego numa empresa que ela trabalhava.
Fiz a entrevista, consegui o emprego e pedi a conta do outro trabalho no mesmo dia.
Fui conversar com o pastor sobre meu namoro e ele me falou que eu deveria fazer uma prova. Terminar com ele e se ele não viesse atrás eu deveria esquecê-lo. E fiz. Liguei para ele e ele não atendeu, então mandei uma mensagem dizendo que seria melhor que acabássemos com esse namoro de uma vez. Ele Nunca mais veio atrás de mim. Mas eu ouvi a voz de Deus. Fiz a prova e Ele me mostrou que aquela não era a pessoa certa para mim.
Meu emprego era uma benção, cuidava de vários setores. Mais ainda não estava firme com Deus, ia na igreja quando dava. E sendo assim eu era sozinha, triste, vivia reclamando da vida, as pessoas não gostavam nem de chegar perto de mim, já vinham dizendo “não dá pra ficar perto só reclama da vida...”
Algo precisava mudar de verdade mas eu não sabia o que era...

terça-feira, 27 de abril de 2010

Minha Vida: Testemunho Parte III


Eu falei para o pastor que morava em outra cidade, que já tinha ido a igreja universal na minha infância, ele me orientou a ir à igreja onde eu morava. E eu comecei a ir quando eu podia na Universal. Daquele momento em diante eu esqueci aquele rapaz. Mas o diabo não desistiu, sempre colocava homens no meu caminho pra me tirar da fé, e eu na época acreditava em Deus, mas não tinha aliança com Ele.
Eu trabalhava no movimento, e brigava com meus pais por isso. E conheci outro rapaz. Apaixonei-me desesperadamente por ele. Ele me traia fazia o que queria e eu sempre o perdoava. Sofria muito por ele. Eu ia à igreja o pastor me orientava e eu chegava a radio que trabalhava (ele também trabalhava lá) e fazia tudo errado. Eu era escrava do diabo sem saber! Era humilhada, chutada me sentia a pior pessoa do mundo, com esse namorado sofri traumas que só superei depois que conheci Jesus.
Passei fome, frio e tudo que se pode imaginar de ruim quando trabalhava nesse lugar.
Meus pais tinham muitas dificuldades financeiras, e eu também. Eu nunca bebia nem usava drogas, mas a ultima vez que esse rapaz me traiu eu tomei um porre horrível. Posei bebendo com um monte de rapazes. Foi o pior dia da minha vida! Passei muito mal. Nessa época meu pai descobriu que eu namorava escondido, ele ficou louco comigo. Brigamos muito. E eu viajei pela ultima vez com o movimento, fui traída mais uma vez, mas decidi que era a ultima, pois eu não agüentava mais sofrer.
Vim embora morar em Pato Branco com uma madrinha que eu tinha. Decidi que faria faculdade, pedi muito a Deus e depois de procurar emprego um mês eu consegui encontrar. Entrei na faculdade, sofria muito pelo meu ultimo namorado.
Comecei a ter muitos problemas em casa novamente. Minha madrinha simpatizante do espiritismo, católica até a raiz do cabelo. Não me deixava ir a igreja Universal. Às vezes eu até ia à igreja, mas eu não queria nem saber de compromisso com Deus, só queria as bênçãos que ele tinha pra me dar e mais nada. Hoje sei que é impossível ser feliz sem uma aliança com Deus. Você pode até ser abençoado mais sempre terá um problema e perderá para esse problema.
Comecei a ver vultos em casa. Fiquei desempregada. Brigava em casa, era mal-humorada e insuportável. Decidi ir à igreja e dessa vez pegar firme, mais as lutas vieram e eu perdi feio para o diabo. Eu ia à igreja, mas não sabia por que eu estava lá. Amigo leitor se você vai a igreja e nada de diferente, de novo aconteceu então acorde na fé antes que você durma eternamente! Ta esperando o que? Pega firme com Deus! Tem um ditado que diz assim: “Quem não conhece Deus pelo amor, conhece pela dor...” Eu fui pela dor, cheguei ao fundo do poço e continuei cavando para ir mais pra baixo ainda... O fundo do poço não é nada bom, você não precisa ir para lá!
Estava desempregada, e fui pra casa de meus pais era mês de Julho de 2008. Minha mãe teve que fazer uma cirurgia e queria que eu cuidasse dela, pois ela tinha que ficar vários dias de repouso. Mas a minha madrinha me ligou para eu voltar a Pato Branco procurar emprego. E eu voltei. Deixei minha mãe em uma cama de hospital e vim! Minha mãe sofreu nas mãos de estranhos cuidando dela. Mas pela misericórdia de Deus correu tudo bem.
Consegui um emprego quando voltei, mas como eu estava muito mal espiritualmente, só sentia vontade de desistir de tudo e sumir, ganhei a conta depois de duas semanas de trabalho.
Lá estava eu de novo procurando emprego. Mal sabia que mais lutas viriam. Consegui emprego, me envolvi com um homem separado e com um monte de filhos. Nesse momento comecei a querer ir a bailes e festas com ele. Minha Família não permitia que eu fosse eu me revoltava.
Decidi ir morar sozinha, não agüentava mais pessoas me controlando, me enchendo o saco, cobrando horários, explicações e tudo mais. Consegui uma casa, mas não tinha uma colher. Foi ai que Deus com sua imensa misericórdia me ajudou mais uma vez. Os vizinhos se reuniram e me deram os móveis e tudo que eu precisava.
As lutas continuaram e esse namorado me traia e me fazia de gato e sapato mais uma vez. Foi aí que conheci um outro rapaz que morava em outra cidade, e eu comecei a namorar com ele. Este era separado também e tinha uma filha.
Fiquei desempregada mais uma vez....
(Volte para continuação...)

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Minha vida: Testemunho Parte II


Cada vez a minha irmã piorava, e se ouvia falar que estava sendo feito macumba por uma pessoa conhecida, para destruir a nossa família. Foi nesse momento que abriu uma Igreja Universal do Reino de Deus em frente a nossa casa. Minha vó nos convidou a ir, ali meus pais pegaram firme com Deus e viram o verdadeiro milagre, minha irmã que para os médicos morreria, voltou a ter vida em abundância!
Mas alguns meses depois a igreja fechou. Meus pais pararam de ir, mas eu nunca esqueci do meu chamado, pois eu tinha seis anos de idade e convidava minha amigas de colégio para ir à igreja comigo.
Eu fui crescendo, era uma ótima aluna, porém já apresentava problemas espirituais. Eu brigava na escola e batia até nos meninos.
Lembro que já tinha muitas responsabilidades, com a casa, com as minhas irmãs, ajudava meus pais trabalhando por dia e com os animais que eles já tinham.
Quando tinha doze anos a minha família foi morar no interior e eu não quis ir. Fui morar na cidade próxima com minha tia e a mãe dela. Eu já tinha problemas sentimentais. Apaixonava-me, chorava, brigava e vivia um inferno com 12 anos de idade!
A mãe da minha tia era macumbeira e também espírita. Lembro que eu não conseguia nem entrar no quarto dela. Eu via vultos, coisas muito estranhas. Ninguém podia entrar na sala em que ela tinha as “imagens” dela e atendia as pessoas. De noite era horrível dormir lá. Ainda por cima a mulher tinha um monte de superstições, visões e um monte de coisas.
Sabe quando eu falo em espiritismo, falo que é do diabo com toda a certeza, pois como que uma pessoa é feliz fazendo o mal para a outra. Jesus é amor. Quem é de Deus ama o próximo, quem é salvo quer salvar. Vive em paz e não um inferno!
Três meses depois eu e essa mulher brigamos, daí fui morar no interior com os meus pais. E lá não foi diferente, ia bem na escola, mas tinha muitos problemas sentimentais e brigava muito com os colegas.
Já com 16 anos eu me envolvi com um movimento social e partir daí comecei a viajar com eles e fazer cursos. Não parava mais em casa. E quando estava em casa só faltava me matar com o meu pai brigando. E quando não era eu que estava brigando eram os meus pais. A nossa casa era um verdadeiro inferno! Até que um dia fui tirar férias na casa da minha vó que é evangélica de outra denominação. Fui com ela a igreja. Nessa época eu vivia uma paixão loucamente doentia por um rapaz que não me dava a mínima eu só faltava morrer por ele. Era coisa de outro mundo o que eu sentia. E era coisa do diabo pra acabar com a minha vida. Ele queria me destruir de todas as formas.
Mas nesse dia que eu fui a essa igreja aquele pastor falou tudo o que eu sentia. Tudo o que eu estava passando. Eu só sabia chorar. E Ele no altar dizia “Esse rapaz vai te abandonar, vai se aproveitar de você, você vai ficar grávida, com um filho sem pai, isso vai destruir todos os seus sonhos e afastará o plano que Deus tem em sua vida”. E falou mais um monte. Depois da reunião fui falar com aquele pastor. Como que ele sabia da minha vida? Quando ele orou eu passei muito mal.
(Continuação...)

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Receita da Cacilda!‏

Dona Cacilda é uma senhora de 92 anos, miúda, e tão elegante, que todo dia às 08 da manhã ela já está toda vestida, bem penteada e discretamente maquiada, apesar de sua pouca visão.
E hoje ela se mudou para uma casa de repouso: o marido, com quem ela viveu 70 anos, morreu recentemente, e não havia outra solução.
Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando a atendente veio dizer que seu quarto estava pronto. Enquanto ela manobrava o andador em direção ao elevador, dei uma descrição do seu minúsculo quartinho, inclusive das cortinas floridas que enfeitavam a janela.
Ela me interrompeu com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.
- Ah, eu adoro essas cortinas...
- Dona Cacilda, a senhora ainda nem viu seu quarto.... Espera um pouco...
- Isto não tem nada a ver, ela respondeu, felicidade é algo que você decide por princípio. Se eu vou gostar ou não do meu quarto, não depende de como a mobília vai estar arrumada... Vai depender de como eu preparo minha expectativa. E eu já decidi que vou adorar. É uma decisão que tomo todo dia quando acordo.
Sabe, eu posso passar o dia inteiro na cama, contando as dificuldades que tenho em certas partes do meu corpo que não funcionam bem....
Ou posso levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem.
- Simples assim?
- Nem tanto; isto é para quem tem autocontrole e exigiu de mim um certo 'treino' pelos anos a fora, mas é bom saber que ainda posso dirigir meus pensamentos e escolher, em conseqüência, os sentimentos.
Calmamente ela continuou:
- Cada dia é um presente, e enquanto meus olhos se abrirem, vou focalizar o novo dia, mas também as lembranças alegres que eu guardei para esta época da vida. A velhice é como uma conta bancária: você só retira aquilo que guardou. Então, meu conselho para você é depositar um monte de alegrias e felicidades na sua Conta de Lembranças. E, aliás, obrigada por este seu depósito no meu Banco de lembranças. Como você vê, eu ainda continuo depositando e acredito que, por mais complexa que seja a vida, sábio é quem a simplifica.
Depois me pediu para anotar:
Como manter-se jovem:
1. Deixe fora os números que não são essenciais. Isto inclui a idade, o peso e a altura.
Deixe que os médicos se preocupem com isso.
2. Mantenha só os amigos divertidos. Os depressivos puxam para baixo.
(Lembre-se disto se for um desses depressivos!)
3. Aprenda sempre:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso.
' Uma mente preguiçosa é oficina do Alemão.' E o nome do Alemão é Alzheimer!
4. Aprecie mais as pequenas coisas
5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e alto. Ria até lhe faltar o ar.
E se tiver um amigo que o faça rir, passe muito e muito tempo com ele / ela!
6. Quando as lágrimas aparecerem
Aguente, sofra e ultrapasse.
A única pessoa que fica conosco toda a nossa vida somos nós próprios.
VIVA enquanto estiver vivo.
7. Rodeie-se das coisas que ama:
Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refugio.
8. Tome cuidado com a sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.
Se é instável, melhore-a.
Se não consegue melhora-la , procure ajuda.
9. Não faça viagens de culpa. Faça uma viagem ao centrocomercial, até a um país diferente,mas NÃO para onde haja culpa.
10. Diga às pessoas que ama que as ama a cada oportunidade.

(Retirado de um e-mail)
Com certeza a verdadeira paz só encontramos quando temos Deus em nosso coração. Os frutos de Deus em nossas vidas não há preço!

sábado, 17 de abril de 2010

Reconhecer erros e fraquezas não é feio!


Reconhecer os erros e fraquezas não é feio, muito pelo contrário, significa que se têm humildade, disposição para mudar. Pra que dizer que esta tudo bem, se sabe que não está. Não eu não aceito isso. Se não está bem então não está e pronto!
Ontem eu cheguei a professora de redação e disse a ela o que sentia, que estava com dificuldades para produzir, e que achava que tinha piorado desde o ensino médio até a faculdade. Que eu não era aquela péssima aluna, era média, e não estava satisfeita com isso. Não quero ser mais uma jornalista formada, que é insatisfeita na vida e trabalhar em uma empresa qualquer sem reconhecimento.
A professora me olhou e disse: “Que bom que você percebeu isso, pois esse é o perfil da maioria de nossos acadêmicos, mas eles não se dão conta disso. Vamos correr atrás do prejuízo ainda do tempo!” E me deu a maior força.
Quando reconhecemos um erro Deus vê ali a nossa disposição de mudar, aquela professora nem sabe o quanto tem sido usada por Deus pra me ajudar a cair na real.
Preocupamo-nos com problemas que não são nossos, tomamos responsabilidades que não são nossas (isso é quando somos escravos de alguma coisa), alguma área da nossa vida com certeza vai ficar de lado. Eu ia à faculdade por ir, só em pensar que pedi tanto, mas tanto a Deus para estar lá, que quando entrei não dei o devido valor. Imagine, pedi a benção, recebi e não estava sabendo aproveitar. Quantos de nós já fizemos isso?
Errar todo mundo erra. Arrependimento de coração é o para poucos! Quando se arrepende de algo, não cometemos mais este erro.
No fundo da sala quando falei à professora o que sentia e pedi ajuda, eu ouvi: “Altas declarações, é pra acabar...” È pra acabar sim mas com o diabo! Ele odeia quando reconhecemos erros e queremos mudar. O diabo age na vida de muitos cristãos e eles nem se dão conta disso. Coisas pequenas e insignificantes, porém fazem a diferença!
Errar é humano, persistir no erro é burrice! Não vê-lo é não ser humilde para reconhecê-lo.

Deus honra, mas façamos a nossa parte!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Minha vida: Testemunho Parte I


Os testemunhos edificam a obra e com certeza glorificam o nome do Senhor! Vou contar a vocês um pouco da minha vida. Meus pais casaram quinze dias após terem se conhecido. Tinham muitas dificuldades financeiras. A minha mãe engravidou e devido a muitos problemas perdeu seu primeiro filho, o que pra ela foi um choque já que era uma jovem de quinze anos. Algum tempo depois ela engravidou de novo, e após muitos, (mas muitos problemas mesmo), eu nasci. Creio que nasci pela misericórdia de Deus pois Ele já tinha planos para mim, a minha mãe quase me abortou, pois haviam sido feitos “trabalhos” para que isso acontecesse. Na época minha mãe, minha vó e meu pai foram a um centro espírita para resolver o problema. Engano deles trocaram um problema por vários.
No dia que eu ia nascer não havia médicos no hospital, sendo assim minha mãe ficou um dia com dores e eu nasci só no outro. Eu tinha muitas complicações no pulmão por ter demorado a nascer. Lembro que na minha infância eu era muito magra.
Meus pais sempre trabalharam muito pra nos dar o melhor que podiam. Somos três irmãs, eu, Dani e Carla a mais nova.
Eu lembro que sempre acreditei muito em Deus, falava muito com Ele, e por incrível que pareça Ele falava comigo também. Quando eu tinha seis anos de idade nasceu Carla a minha irmã mais nova. Nessa época meu pai estava com um bom emprego, reformou a casa... E nesse tempo vieram as lutas, pois Carla com cinco meses de vida, começou a desenvolver problemas de saúde que os médicos não conseguiam achar o que era. Hoje eu sei que isso aconteceu no mundo espiritual, pois doenças espirituais não se encontram na carne. Isso foi obra do mal. Lembro de uma vez que alguém jogou de noite uma sacola com açúcar, enxofre etc. dentro do pátio de nossa casa, meus pais ficaram apavorados e eu observava aquilo pois não sabia o que era. A partir daí a situação da minha irmã só piorou, parava mais no hospital do que em casa, tudo que ela comia não ficava no estômago um minuto sequer. A minha mãe parou de comer devido ao desespero e também ficou doente. Eu e a Dani rolávamos de casa em casa. E meu pai tentava dar conta de tudo isso, mas ele também tem gastrite nervosa o que o deixava mal também.
Foi ai que o médico disse: “Leva a Carla pra casa, pois a medicina não tem mais o que fazer, já fizemos todos os exames possíveis, demos todos os remédios e nada. Não há mais o que fazer.” Ou seja na visão do médico, na visão humana não tinha mais salvação. Sentença de morte sem nem ter vivido praticamente nada.
Começou o desespero...
(Volte para a continuação)

Deus honra! Certeza!

quinta-feira, 15 de abril de 2010

"A torrada..."


"Quando eu ainda era um menino, ocasionalmente, a minha mãe gostava de fazer uma refeição ligeira para o jantar.
Lembro-me especialmente de uma noite, quando ela fez uma dessas refeições, depois de um dia de trabalho muito duro.
Naquela noite longínqua, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, diante do meu pai, tudo o que meu pai fez, foi pegar na sua torrada, sorrir para minha mãe e perguntar-me como tinha sido o meu dia, na escola.
Eu não me lembro do que respondi, mas lembro-me de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado.
Quando me levantei da mesa naquela noite, ouvi minha mãe desculpar-se por ter queimado a torrada.
"Minha querida, fica tranquila, eu adoro torrada queimada."
Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite ao meu pai, eu perguntei-lhe se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele envolveu-me nos seus braços e disse-me:
"Companheiro, a sua mãe teve hoje, um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada. Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas tambem não são perfeitas. E eu também não sou o melhor empregado, ou o melhor cozinheiro!"
O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros.
Esta é a minha certeza. Mantenhamos a neutralidade e a conexão. Que possamos aprender a levar o bem, o mal, as partes feias de nossa vida colocando-as aos pés do Criador. Porque afinal, Ele é o único que poderá dar-nos um relacionamento no qual uma torrada queimada não seja um evento destruidor.
De fato, poderíamos estender esta lição para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, e com amigos.
Não ponha a chave de sua felicidade no bolso de outra pessoa, mas no seu próprio bolso.
Veja pelos olhos de Deus e sinta pelo coração Dele; você apreciará o calor de cada alma, incluindo a sua.
As pessoas sempre se esquecerão do que você lhes fez, ou do que lhes disse, mas nunca esquecerão o modo pelo qual você as acolheu e valorizou.
Que Deus nos ajude a colocar em prática o Amor verdadeiro que nos conduz a Paz !"

Retirado de um e-mail.
(Estou meio sem tempo de postar mensagens... Mas assim que vencer os problemas que estou passando darei testemunho aqui!)

Deus honra! Certeza

terça-feira, 13 de abril de 2010

Ultimo Folheto!!!


Todos os domingos à tarde, depois do culto da manhã na igreja, o
pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos evangelísticos. Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do pastor e seu filho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito.O menino se agasalhou e disse:
-'Ok, papai, estou pronto. '
E seu pai perguntou:
-'Pronto para quê?'
-'Pai, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. '
Seu pai respondeu:
-'Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. '
O menino olhou para o pai surpreso e perguntou:
-'Mas, pai, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de
chuva?'
Seu pai respondeu:
-'Filho, eu não vou sair nesse frio. '
Triste, o menino perguntou:
-'Pai, eu posso ir? Por favor!'
Seu pai hesitou por um momento e depois disse:
-'Filho, você pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado, filho. '
-'Obrigado, pai!'
Então ele saiu no meio daquela chuva. Este menino de onze anos
caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos
evangelísticos a todos que via.Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado,mas faltava o último folheto. Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente
desertas. Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e
caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. Ele tocou a
campainha, mas ninguém respondeu. Ele tocou de novo, mais uma vez,
mas ninguém abriu a porta. Ele esperou, mas não houve resposta.
Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas
algo o deteve. Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a
campainha e bateu na porta bem forte. Ele esperou, alguma coisa o
fazia ficar ali na varanda. Ele tocou de novo e desta vez a porta se
abriu bem devagar. De pé na porta estava uma senhora idosa com um
olhar muito triste. Ela perguntou gentilmente:
-'O que eu posso fazer por você, meu filho?' Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este
pequeno menino disse:
-'Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de
dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu
último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR. ' Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse:
-'Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!!'
Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Papai Pastor estava no
púlpito. Quando o culto começou ele perguntou:
- 'Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?'
Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé.
Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu
rosto.
- 'Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui. Vocês sabem
antes do domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu a
algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo. No domingo
passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha
decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha
mais esperança ou vontade de viver.Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço.De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto
de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Eu
pensei:
-'Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora. '
Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa
que estava tocando também começou a bater bem forte. Eu pensei:
-'Quem neste mundo pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa
ou vem me visitar. '
Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta,
enquanto a campainha soava cada vez mais alta.
Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na
minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em
minha vida. O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês!
As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que
estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou
com voz de querubim:
-'Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. '
Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.
Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a
porta e atenciosamente li cada palavra deste folheto.
Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira. Eu não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA
FELIZ DO REI!!! Já que o endereço da sua igreja estava no verso deste folheto,eu vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no
momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno. '
Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja. E quando
gritos de louvor e honra ao REI ecoaram por todo o edifício,
o Papai Pastor desceu do púlpito e foi em direção a primeira fila
onde o seu anjinho estava sentado. Ele tomou o seu filho nos braços e
chorou copiosamente.
Provavelmente nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este e
provavelmente este universo nunca viu um pai tão transbordante de
amor e honra por causa do seu filho...
Exceto um. Este Pai também permitiu que o Seu Filho viesse a um mundo
frio e tenebroso. Ele recebeu o Seu Filho de volta com gozo
indescritível, todo o céu gritou louvores e honra ao Rei, o Pai
assentou o Seu Filho num trono acima de todo principado e potestade e
lhe deu um nome que é acima de todo nome.
Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem. Não deixe que
ela se perca, leia-a de novo e passe-a adiante.
Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de
alguém próximo a você.
Retirado de um e-mail.
Deus honra! Certeza!

sexta-feira, 9 de abril de 2010

O que as pessoas querem realmente de Deus?


Pedem mil e uma coisas quando estão em apuros, Deus na sua imensa misericórdia lhes concede uma benção, ou mesmo o diabo como é enganador se faz de bonzinho e a pessoa recebe a “graça”.
Muitas pessoas não querem compromisso com Deus! Vida com Ele, aliança... De que forma essas pessoas serão realmente felizes? Deus é o único que pode nos dar a verdadeira felicidade.
Preste atenção amigo leitor, você tem um problema, você pede a Deus que te livre desse problema, você chora, se humilha, e então ele te dá o livramento. Perceba que daqui um mês você está com o mesmo problema, algumas diferenças, porém o mesmo.
Existem pessoas que fazem promessas, oferecem coisas para “algo”, aparentemente ela recebe a graça, mas se essa pessoa fizer uma análise ela perceberá que hoje ela tem muito mais problemas que antes, que os problemas que ela tinha se transferiram apenas de lugar.
Quando se tem uma aliança com Deus é como se fosse um casamento. O casamento tem como base a fidelidade. Imagine você ser fiel a Deus e Deus ser fiel a você! Ter o criador de tudo como seu “aliado”. Jesus o seu melhor amigo.
Não posso acreditar que essa pessoa tendo uma aliança com Deus seja a mesma! Ou possa ser infeliz.
Tudo depende de qual senhor você serve. Será que você realmente tem uma aliança com Deus? Você fala com Deus? Deus fala com você? Você vê os frutos dEle em sua vida?
Se você é uma pessoa que acredita em Deus, porém vive um verdadeiro inferno você precisa refletir se você tem ou não uma verdadeira vida com Deus.
Fale com Ele, abra seu coração! Chega de ser superficial! Deus quer mais de você! Ele quer uma entrega total. Quer compromisso com você, te abençoar e ser o verdadeiro senhor da sua vida!
Deus abençoe e fale no coração de todos.
Deus honra! Certeza!

terça-feira, 6 de abril de 2010

Verdades

Nunca se esqueça que:

1 -'Deus não escolhe pessoas capacitadas, Ele capacita os escolhidos.'

2 - 'Um com Deus é maioria..'

3 - 'Devemos orar sempre, não até Deus nos ouvir, mas até que possamos ouvir a Deus.'

4- 'Nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus.'

5- 'O mais importante não é encontrar a pessoa certa, e sim ser a pessoa certa.'

6 - 'Moisés gastou: 40 anos pensando que era alguém; 40 anos aprendendo e 40 anos descobrindo o que Deus podia fazer com ele.'

7 - 'A fé ri das impossibilidades.'

8 - 'Não confunda a vontade de DEUS, com a permissão de DEUS.

9 - 'Não diga a DEUS que você tem um grande problema. Mas diga ao problema que você tem um grande DEUS.'

Um Desafio Para Você:

DECLARAÇÃO:
Sim, eu amo Deus. Ele é a fonte de minha existência, é meu Salvador.
Ele me sustenta a cada dia.Sem Ele eu não sou nada, mas com Ele eu posso todas as coisas através de Jesus Cristo, que me fortalece. (Filipenses 4:13)

Mensagem retirada de um e-mail

Na fé
Daiane Martins.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Diplomas..


Hoje, peguei um folheto de anúncios sobre cursos superiores e pensei no que faria ao acabar o curso que faço. No mesmo instante me veio um pensamento assim “De que adianta tantos diplomas se no céu ou mesmo que no inferno não se precisa de nada disso. Lá isso é inútil. Para mergulhar no lago de fogo e enxofre ou entrar na glória do céu, não importa quantos diplomas você tem”.
Será que não perdemos muito tempo com coisas materiais? Aqui tudo é passageiro... Nada aqui vale a pena. Não teremos tempo para que possamos nos arrepender de não termos nos dedicado a obra de Deus e oferecido a Ele nossa vida. Devemos pensar no que fazemos hoje, pois amanhã pode ser tarde demais, pode não dar tempo.
Quantos ao chegarem diante do Pai dirão “Ò Senhor... obrigada pai...” E quantos olharão para o diabo e dirão: “Eu me arrependo! Você não me oferece nada de bom!” Mas nesse momento é tarde. A ficha tem que cair antes. Temos que perceber o que está o nosso redor antes.
Deus nos ama! Ele quer nos abraçar... Abençoar-nos!
“... Ò Senhor abra os olhos daqueles que quer realmente te ver meu pai!!! Eu te amo de todo o meu coração!!! Quero te entregar a minha vida! Servir-te! E que isso não seja da boca pra fora, pai! Que esse desejo cresça dentro de mim e daqueles que tem essa vontade...!”
Que pelos diplomas não se perca a maior riqueza: A Salvação.
Deus honra!
Daiane Martins!

quinta-feira, 1 de abril de 2010

A Tábua


Era uma vez um garoto que tinha um temperamento muito explosivo.
Um dia ele recebeu um saco cheio de pregos e uma placa de madeira.
O pai disse a ele que martelasse um prego na tábua toda vez que perdesse a paciência com alguém.
No primeiro dia o garoto colocou 37 pregos na tábua.
Já nos dias seguintes, enquanto ele ia aprendendo a controlar sua raiva, o número de pregos martelados por dia foi diminuindo gradativamente.
Ele descobriu que dava menos trabalho controlar sua raiva do que ter que ir todos os dias pregar diversos pregos na placa de madeira...
Finalmente chegou um dia em que o garoto não perdeu a paciência em hora alguma.
Ele falou com seu pai sobre seu sucesso e sobre como estava se sentindo melhor em não explodir com os outros e o pai sugeriu que ele retirasse todos os pregos da tábua e que a trouxesse para ele.
O garoto então trouxe a placa de madeira, já sem os pregos, e a entregou a seu pai.
Ele disse:
Você está de parabéns, meu filho, mas dê uma olhada nos buracos que os pregos deixaram na tábua... ...”ela nunca mais será como antes”.
Quando você diz coisas estando com raiva, suas palavras deixam marcas como essas.
Você pode enfiar uma faca em alguém e depois retirá-la.
Não importa quantas vezes você peça desculpas, a cicatriz ainda continuará lá.
Uma agressão verbal é tão ruim quanto uma agressão física.
“Amigos são como joias raras. Eles te fazem sorrir e te encorajam para alcançar o sucesso. Eles te emprestam o ombro, compartilham dos teus momentos de alegria...
e sempre querem ter seus corações abertos para você."
O mundo está em crise, à beira de conflitos...
Vamos evitá-los...
...Que a paz de Cristo habite entre nós.
Pense nisso, pensar antes de falar é o essencial...

Mensagem retirada de um e-mail e adaptada.

Que Deus abençoe a todos!
Daiane Martins!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...